Lc 1.39-56

1)      Nunca é cedo ou tarde para Deus cumprir suas promessas (39-45)

  • A que era muito velha para ter esperanças e a que era muito jovem para ter expectativas encontram-se para compartilharem sua nova situação.
  • Vê-se aqui uma bela figura do encontro entre o Velho e o Novo Testamento.
  • Já fora predito que o filho de Isabel seria cheio do Espírito desde o ventre materno (15), e agora esse mesmo Espírito levou-a a maravilhar-se diante dos novos acontecimentos.
  • Ela louvou a Maria e ao filho que nela estava; reconhecendo que ele era seu Senhor.
  • Reconheceu o valor da fé na palavra do Senhor.

2)      Nunca é cedo ou tarde para se louvar a Deus por suas promessas (46-55).

  • Maria não respondeu à exclamação de Isabel com arrogância, mas participou do mesmo sentimento de humildade e louvor a Deus, expressando num cântico o que significavam esses maravilhosos acontecimentos em suas vidas:

a)      (46-49) Reconheceu sua humildade e a grandeza de Deus, demonstrando sua alegria pela salvação que começara a se cumprir.

b)      (50-53) Com isso confirmou sua fé no agir misericordioso de Deus, o qual resiste aos soberbos (pensamentos soberbos, poderosos, ricos), mas dá graça aos humildes (humildes e famintos) (cf. Tg 4.6). Isso faz eco com as bem-aventuranças (Lc 6.20-21).

c)      (54,55) Olhou para História de seu povo e viu que se tratava do cumprimento da promessa a Abraão (Gn 12ss).

Conclusão

Deus atua no momento certo. Sua atitude é de misericórdia para com os humildes e resistência aos soberbos; esses devem ser os valores daqueles que o servem.

Anúncios