Tags

A Bíblia é um livro singular, diferente de qualquer outro. Mesmo quem não vê seu valor religioso deve considerar que se trata de uma obra antiga magnífica por vários motivos (conforme Bill Wilson no livro “Respostas Convincentes”, editora Hagnos):

a) Única em sua continuidade

1. Escrita num período que ultrapassa 1500 anos;
2. Escrita por mais de 40 gerações;
3. Escrita por mais de 40 autores de diferentes posições – incluindo reis, agricultores, filósofos, pescadores, poetas, políticos, estudiosos, etc:
4. Escrita em locais diferentes: Moisés no deserto, Jeremias na masmorra, Daniel em uma colina e em um palácio, Paulo entre as paredes de uma prisão, Lucas em suas viagens, João na ilha de Patmos; outros durante os rigores de uma campanha militar.
5. Escrita em épocas diferentes: Davi nos tempos de guerra, Salomão em tempos de paz.
6. Escrita com humores diferentes: alguns com enorme alegria, outros com profundo pesar e desespero.
7. Escrita em 3 continentes: Ásia, África e Europa.
8. Escrita em 3 línguas: Hebraico, Aramaico e Grego.
9. Seus assuntos incluem centenas de tópicos polêmicos. Apesar disso, os autores bíblicos se expressam com harmonia e continuidade desde o Gênesis ao Apocalipse. Há apenas o desdobramento de uma história: “A redenção do homem por Deus”.

b) Única em sua difusão

A Bíblia vem sendo lida por um número cada vez maior de pessoas e publicada em mais língua que qualquer outro livro na história. Mais e mais cópias de todo o seu conteúdo e de trechos vêm sendo produzidos acima de qualquer outro livro.

c) Única em suas traduções

Hoje existem mais de 2000 traduções da Bíblia ou de suas partes em diversas línguas.

d) Única em sua sobrevivência

Tempo – Sendo escrita sobre um material perecível, copiada e novamente copiada por centenas de anos antes da invenção da imprensa, a Bíblia não teve o seu estilo, precisão ou fundamento comprometidos.
Perseguição – Muitos tentaram queimá-la, bani-la e incriminá-la desde os tempos

dos imperadores romanos até os dias de hoje nos países comunistas. (curiosidade: Voltaire, filósofo francês que morreu em 1778, disse que em cem anos o cristianismo seria banido da existência e apagado da história. Cinqüenta anos depois, sua casa e sua prensa eram usadas pela Sociedade Bíblica de Genebra para produzir pilhas de Bíblias).
Criticismo – Há dezoito séculos, os incrédulos denigrem e refutam esse livro e, no entanto, ele permanece firme como uma rocha até hoje. Sua difusão aumenta e ainda é mais amado, estimado e lido hoje do que antes (H.L. Hastings).

e) Única em seu ensinamento

Profecia – é o único volume produzido pelo homem, ou um grupo de homens, em que se encontra um grande corpo de profecias relacionadas a determinadas nações, a Israel, a todas as pessoas da terra, a certas cidades e a vinda daquele que é o Messias.
História – a tradição nacional hebraica supera todas as demais em sua descrição das origens tribais e familiares.
Personalidades – A Bíblia retrata claramente o pecado de seus personagens. Lendo as biografias atuais é possível ver como se apaga, omite ou ignora o lado sombrio das pessoas. A Bíblia não é assim. Lá as coisas são contadas como ocorreram.

f) Única em sua influência sobre a literatura à sua volta

Se, numa cidade qualquer de certa importância, todas as bíblias fossem destruídas, o livro poderia ser restaurado em todas as suas partes essenciais a partir de citações encontradas nas estantes da biblioteca pública dessa cidade.

g) Única em confiabilidade histórica

“Com base apenas na tradição manuscrita, as obras que compõem o NT cristão foram os livros mais freqüentemente copiados e largamente difundidos na antiguidade”.
Atualmente sabe-se da existência de mais de 5300 manuscritos gregos do NT. Somam-se 10000 versões da Vulgata e, no mínimo, 9300 outras versões anteriores, além de mais de 24000 cópias manuscritas de trechos do NT.
O intervalo entre as datas da composição original e as evidências remanescentes mais antigas torna-se tão pequeno a ponto de ser insignificante. Exemplo:

Obra Quando foi escrita Primeira cópia Intervalo de tempo Número de cópias
Ilíada (Homero) 900 a.C. 400 a.C. 500 anos 643
Novo Testamento 40-100 d.C. 125 d.C. 25anos 24000

A Conclusão Óbvia

O que foi escrito acima não prova que a Bíblia é a Palavra de Deus, mas prova que ela é única.

Anúncios