Lucas 8.16-18

1)      A luz e sua função (16)

Muitas palavras de Jesus mostram como temos dificuldades até mesmo com o óbvio.
A luz serve para iluminar, para trazer à vista o que está oculto na escuridão. Mas se a luz for ocultada, não cumprirá sua função, até atrapalhando mais do que se estivesse totalmente escuro.
A luz é a Palavra de Deus, a mensagem do evangelho, a vida de Cristo em nossa vida.
Que lugar damos a essa luz? Estamos dispostos a deixar que ela ilumine TUDO em nós? O que ela trará à vista?
Somos chamados de “luz do mundo” (Mt 5.16). Que tipo de luz temos em nós?

2)      O fim da falsidade (17)

Vivemos num mundo de escuridão onde as verdades dos corações são notoriamente escondidas. Tanto as más como até mesmo as boas, de modo que já nem se sabe mais o que é bom ou mau.
Não é a toa que Jesus lutou tanto com a hipocrisia, ou falsidade. Essa tem sido uma característica antiga nossa e de nosso mundo.
Mas Jesus afirma que tudo, um dia, será revelado. O que você sente quando ele afirma isso? Medo ou tranqüilidade?
Tem medo quem ainda esconde sua maldade, iniquidade ou mesmo má vontade. Quem se firma em sua aparência, título ou o que quer que seja; ao invés de ser verdadeiro e se arrepender.
Tranqüilidade tem aquele que já se arrependeu de seus pecados, morreu com Cristo e apenas vive sua vida na luz. Este ainda não é perfeito, ainda falha, tem más atitudes, mas, ao invés de esconder, se confessa e busca a santidade dia a dia.

3)      O alerta a cada um de nós (18)

Esse versículo liga o trecho com o anterior, onde se encontra a parábola do semeador. Essa parábola fala sobre como cada pessoa ouve e recebe o evangelho.
Como você o ouve e recebe? Lembrando da parábola, que tipo de “solo” nós somos? O que temos produzido?
No dia em que tudo for manifestado, os desígnios do coração também serão. Só lá se separará o joio do trigo (Mt 13.30).
Então, o que tiver a verdade em seu coração, receberá a plenitude.
Mas o que apenas “julga que tem” (falsidade) perderá até essa arrogância.

Não temamos esse dia, apenas sejamos honestos e sinceros diante daquele que sonda os corações.

Anúncios