a-paz-se-possivel

Está famosa uma frase de Lutero que diz: “A paz se possível, a verdade a qualquer preço”.

Essa frase tem sido compartilhada por muitos reformados que se julgam defensores da verdade. O objetivo é confrontar aqueles que, em nome de um discurso de paz e amor, abrem mão de verdades bíblicas.

O problema é que, ao fazerem isso, os próprios reformados que se julgam “defensores da verdade” acabam abrindo mão das próprias verdades bíblicas que dizem defender a qualquer preço.

A frase coloca a busca pela verdade como uma ordem, e a busca pela paz apenas como uma possibilidade.

Entretanto a Bíblia diz o seguinte (só pra citar alguns textos):

“Bem aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus” – Mt 5.9

“Ao entrardes numa casa, dizei antes de tudo: paz seja nesta casa! Se houver um filho da paz, repousará sobre ele a vossa paz; se não houver, ela voltará sobre vós” – Lc 10.5,6.

“Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens” – Rm 12.18

“Por isso, esforcemo-nos para promover tudo quanto conduz à paz e à edificação mútua” – Rm 14.19

“…busque a paz, e empenhe-se por alcançá-la” – 1 Pe 3.11b

Esses textos (além de outros que poderiam ser citados) mostram que a paz não é apenas uma possibilidade, mas uma ordem.

Ao mesmo tempo, a paz não é oposta à verdade, como se tivéssemos que escolher entre uma ou outra. É claro que a paz de Cristo é diferente da paz que o mundo oferece (Jo 14.27); e Ele mesmo afirmou que não veio trazer “paz a terra, mas espada” (Mt 10.34). Mas isso foi dito justamente porque a sua paz não seria aceita e causaria divisões e perseguições por aqueles que se acostumaram a viver sem paz com Deus e nem com os homens.

Ainda assim, mesmo diante da oposição e de perseguição pelas quais passariam, os discípulos deveriam buscar a paz e o amor para com todos, “porque, se for da vontade de Deus, é melhor que sofrais por praticardes o que é bom do que praticando o mal” (1 Pe 3.17.

E ainda, sobre querer estabelecer a justiça de Deus à força, o apóstolo Tiago afirmou que “a ira do homem não produz a justiça de Deus” (Tg 1.20)

A busca pela verdade não é oposta à busca pela paz, pelo contrário, a paz se encontra na verdade, e a verdade leva à paz, e buscar a paz é uma ordem.

Lutero disse aquela frase dentro de um contexto e uma necessidade que deve ser levada em conta para se entender sua frase, mas acima disso ele mesmo nos ensinou a pautar nossas afirmações e práticas nos ensinos das Escrituras – esses, sim, como regras de fé e prática.

 

Anúncios